Os Nobres

sábado, maio 27, 2006

Acumulação de poluentes ao longo de uma cadeia alimentar

O que tornam os metais pesados e os compostos orgânicos sintéticos não biodegradáveis tão perigosos é a sua tendência para se acumularem nos organismos. Quantidades reduzidas, e aparentemente inofensivas, podem ser absorvidas durante um longo período de tempo, alcançando níveis tóxicos - bioacumulação.
Os metais pesados e os compostos orgânicos sintéticos qando não eliminados pelos organismo, vão-se acumulando ao longo das cadeias alimentares - bioampliação.
Os factores que influenciam a toxicidade são a frequência e a duração da exposição a determinada substância.
Pode-se referir o exemplo dos Grandes Lagos, nos Estados Unidos e no Canadá, em que a acumulação de DDT e outros compostos provocou a morte de um elevado número de peixes, de aves e de mamíferos que deles se alimentavam, com o aparecimento de casos anormais de deformações em crias e adultos.
Em meados dos anos 50, os gatos de Minimata começaram a padecer de parilisia parcial, coma e morte. Seguidamente, as pessoas começaram a evidenciar os mesmos sintomas. Foram também observadas outras anomalias, como atraso mental e malformações congénitas. Após vários estudos, concluiu-se que a causa destas anomalias estava numa fábrica de plásticos que descarregava resíduos que continham mercúrio num rio que desaguava numa baía onde os aldeãos pescavam. O mercúrio que sedimentou com os detritos foi consumido primeiro pelas bactérias, e foi-se acumulando ao longo da cadeia alimentar.
Tópicos de discussão:
1- Explique o motivo dos gatos terem adoecido primeiro.
2- Comente a afirmação:"Quando nos apercebemos de um caso de bioampliação, já é tarde de mais para muitos organismos".

58 Comments:

  • 1) A razão pela qual os gatos adoeceram primeiro do que os humanos foi pela DL50 (dose letal que mata 50% dos indivíduos “estudados”) ser menor. Ou seja, como a massa corporal dos gatos é muito menor do que a dos humanos, foi preciso uma menor quantidade de substância tóxica para os gatos morrerem. Enquanto que no organismo humano essa toxicidade foi-se acumulando até atingir um valor bastante elevado que fez com que morressem ou obtivessem consequências bastante graves.
    Numa maneira geral, e talvez confusa, os peixes de menores dimensões contaminados serviram de alimento aos peixes de maiores dimensões, como estes precisavam de se alimentar mais (devido à sua estrutura), comiam mais e mais peixes contaminados, o que fez com que os peixes de maiores dimensões ficassem extremamente contaminados. Estes peixes ao serem servidos como refeição aos gatos, a toxicidade passou para o gato, ficando este, também, contaminado. Ao estar sempre a comer peixe, e como foi referido em cima, isso foi-se acumulando até atingir um valor igual ou superior à DL50, matando-os.

    2) Quando o Homem descobre um caso de bioampliação, já muitos organismos estão contaminados pelo facto de um, ou mais, agente(s) tóxico(s) já se encontrar(em) na cadeia alimentar.
    O homem apercebe-se da “contaminação” quando, quase, no topo da cadeia alimentar há um “caso grave de intoxicação”. A cadeia alimentar é enorme, o que faz com que os seres vivos abaixo do patamar (considerando patamar ao ser vivo/espécie que o Homem encontrou contaminado) já estão todos contaminados e com alto nível de toxicidade, logo a maior parte desses ser vivos irá morrer.

    By Blogger Tânia Ruibinha, at segunda-feira, maio 29, 2006  

  • Querido professor, lamento não ter estado presente na aula de biologia hoje, fui impedida por factos de maior importância (não que as suas aulas não tenham importância p mim, longe disso...).Já me falaram da actividade que propôs, e, como tal, sinto-me interessada em efectuá-la.Gostaria apenas que me respondesse a este comentário, informando-me a data a partir da qual posso começar e a data limite.Beijinhos e bigadinha...

    By Blogger Pamelita, at segunda-feira, maio 29, 2006  

  • 1- Sabe-se que a dose letal média (LD50) é a quantidade de substância em análise, administrada numa dose que mata, precisamente 50% dos animais de uma população em teste, dentro de um período de 14 dias.Assim, vão ter intreferência com os efeitos secundários causados na população em estudo o ld50 (grau de toxicidade) e a massa corporal dos mesmos.Desta forma, podemos concluir que se o grau de toxicidade é o mesmo, pois a substância em actuação é a mesma, obviamente que os gatos adoecerão primeiro que as pessoas, pois, em princípio, têm muito menor massa corporal que estas, sendo mais rápida a administração da substância tóxica pelo organismo.

    2- As cadeias alimenteres funcionam quase que como hierarquias, isto é, sequências estratificadas.Deste modo, na base encontam-se os microorganismos e no topo os seres mais complexos como o Homem.Assim, quando se dá conta que alguma substância está a contaminar alguns organismos, certamente muitos outros já se encontram contaminados.

    By Blogger Pamelita, at segunda-feira, maio 29, 2006  

  • 1) "Teste de Dose Letal para 50% dos animais "(LD50) consiste em determinar a quantidade de produto necessária para matar 50% dos animais experimentados. A forma mais comum é a ingestão forçada dos novos produtos (medicamentos, pesticidas, cosméticos, etc), mas também se recorre à injeção, inalação ou aplicação da substância na pele do animal cobaia. Os sintomas decorrentes variam desde naúseas, dores abdominais, queimaduras no estômago, alergia, excitação, sonolência ou diarréia, até hemorragias ou convulsões. Durante os primeiros dias, os animais podem até morrer, em função dos índices toxicológicos da substância aplicada. Para cada teste, diminui-se a dose administrada a uma nova série de animais da mesma espécie e em igual número. Se 50% deles sobreviverem (ou seja, a dose letal dizimou a outra metade), diz-se que a experiência atingiu seus objetivos, obtendo-se um percentual, que convencionou-se aceitável para o lançamento do produto no mercado.Assim como a massa muscular do gato é menor que a do ser humano,o gato ficará + rapidamente adoecido porque será + rapida a admistraçao da subtancia toxica em causa.





    2)kando uma substancia poluente, entra na cadeia alimentar de um ecossistema, apresenta um acréscimo vertiginoso da mesma substância à medida que é ingerida pelos diversos elos (produtores e consumidores) do ciclo. O fenômeno acontece pela incapacidade de digestão da substância, que vai se acumulando ao longo da cadeia. No último consumidor, a substância pode estar 2 mil vezes mais concentrada.

    By Blogger marianinha, at segunda-feira, maio 29, 2006  

  • 1)os gatos foram afectados em primeiro lugar, pois como a nossa massa corporal e muito superior á dos gatos, eles ao consumirem (peixes e aves) que estavam afectados, o seu organismo absorver mais rapidamente a substância tóxica.

    By Blogger joana gomes, at segunda-feira, maio 29, 2006  

  • 2)existem substâncias tóxicas no ambiente que quando não eliminadas pelo organismo, os níveis vão aumentando ao longo da teia alimenta, isto é a bioampliação.
    estas substâncias podem tambem ser transmitidas á descendência durante a gestação e o alietamento.dai muitas vezes já estamos diante uma cadeia alimentar muito basta com a bioampliação.

    By Blogger joana gomes, at segunda-feira, maio 29, 2006  

  • Antes de entrar nas respostas aos tópicos de discussão, gostava de esclarecer alguns conceitos importantes: bioacumulação, bioampliação e dose letal (DL50).
    A bioacumulação consiste no armazenamento de certas substâncias tóxicas, em determinados tecidos ou órgãos, em níveis de concentração superiores ao normal. Pode verificar-se em substâncias lipossolúveis (como o DDT) ou em isótopos radioactivos.
    A bioampliação é a acumulação progressiva de substâncias tóxicas numa teia alimentar.
    A dose letal (DL50) exprime a quantidade de substância que, administrada a 100 indivíduos de uma população por cada quilo da sua massa corporal, mata 50 indivíduos.

    1- Os gatos sofreram em primeiro lugar o efeito nefasto do mercúrio, que se acumula nos tecidos do organismo, dado que, em comparação com o ser humano, possuem menor massa corporal. Por outras palavras, o máximo (que acaba por ser um valor bastante baixo, dado que esta substância é extremamente tóxica) de mercúrio que se pode acumular no Homem já é letal para os gatos (de acordo com a definição de dose letal). Verifica-se, assim, que a toxicidade de uma substância depende da frequência e duração da exposição do organismo a essa mesma substância.

    2- Esta afirmação é, de facto, verdadeira. Fazendo uma ponte para o primeiro tópico de discussão, o máximo de uma substância tóxica que o Homem pode acumular no seu organismo, sem que haja efeitos secundários graves, já é mortal para os organismos mais pequenos. Logo, quando o Homem se apercebe que existe uma dada substância tóxica no seu meio ambiente, já é demasiado tarde para alguns seres vivos mais pequenos que vivem no mesmo meio: estes seres armazenaram uma quantidade de substância tóxica suficiente para provocar a sua morte, mas o ser humano não sente o efeito dessa substância nessa quantidade.

    By Blogger Nuno Meneses, at segunda-feira, maio 29, 2006  

  • oh meneses... q tas aqui a fazer?? isto n é pa ti! loool

    By Blogger Inês Chaves, at segunda-feira, maio 29, 2006  

  • 1- Os gatos foram os primeiros a adoecer uma vez que têm uma massa corporal menor que a do Homem e, logo, a DL50 (dose capaz de matar 50% dos individuos de uma população testada) é menor para eles. A dose de mercúrio capaz de provocar efeitos negativos no Homem já é tóxica para os gatos.


    2- A bioampliação é o aumento de substâncias tóxicas ao longo de uma teia alimentar. A acumulação destas substâncias começa pelos organismos mais pequenos e vai aumentando significativamente à medida que passa para o consumidor seguinte. Deste modo, os organismos vão sendo gradualmente afectados e, por isso, quando o Homem se apercebe de um caso de bioampliação, já é tarde de mais para muitos deles.

    By Blogger Inês Chaves, at segunda-feira, maio 29, 2006  

  • Dos recursos existentes no meio ambiente, os seres vivos necessitam, de um modo geral, de apenas 1/5 do total dos elementos químicos conhecidos para a manutençao das suas funçoes vitais. Assim,os restantes 4/5 dos elementos químicos podem tornar ou revelarem-se tóxicos e por esse facto nocivos quando penetram no organismo quer por ingestão, inalação ou absorção cutânea. O grau de nocividade de uma substância depende de vários factores tais como: a quantidade (dose), a frequência e a duração de exposição à substância bem como as caracteristicas geneticas do ser vivo exposto, idade, estado de saude, constituição física, etc.
    No caso apresentado é evidente a existência de uma contaminação derivada das descargas de resíduos com mercúrio no rio, e que foram contribuindo pela "bioacumulação", numa 1ª fase, e depois, ao entrar na cadeia alimentar pelo fenómeno da "bioampliação" para o aparecimento dos efeitos nefastos nos gatos e mais tarde nos aldeões. Os gatos foram os primeiros a sofrer as consequencias devido ao facto de a sua composição morfológica (massa corporal) e a sua capacidade de resistência à exposição ser menor que as dos seres humanos.
    Sendo o peixe um dos petiscos mais saborosos para os gatos foi sem dúvida o acumular de refeições e de ingestão do produto tóxico que levou ao resultado que o texto descreve. Quer isto dizer que a dose letal necessária para causar os efeitos que se produziram nos gatos é manifestamente menor e daí terem tido sofrido os efeitos nefastos do mercurio rapidamente.
    Os peixes pescados no mesmo rio pelos aldeões também acabou por entrar na rotina alimentar dos mesmos e daí também virem a sofrer sequelas, embora mais tarde pelo facto de a capacidade de resistência ser maior que a dos gatos e a chamada dose letal ser também potencialmente mais elevada.







    2)O fenómeno da "bioampliação" tem um efeito potenciador da carga e grau de toxicidade da substância tóxica e por esse facto os niveis vao aumentando ao longo da cadeia alimentar. Visto que os efeitos nefastos de uma substancia toxica dependem de varios factores, ja evidenciados na questao anterior, e entre os quais a capacidade de resistencia a um deles, é evidente que em muitos organismos, quando os sintomas de contaminaçao se tornam tao evidentes quer pelo grande numero de casos, quer pelos estragos ja efectuados (grau de dose letal ja absorvida acima dos valores medios), se torna dificil actuar a tempo de remediar e atacar o problema.
    É de referir que o ser humano pela sua estrutura morfologica e por uma capacidade de resistencia maior, se encontra no topo da piramide, da qual faz parte da cadeia alimentar, por esse facto quando surge um fenomeno de contaminação de origem tóxica, os organismos de niveis inferiores ja estao com um grau de contaminação tao elevada que dificilmente conseguem resistir.
    O tipo e extensão de danos para a saude resultantes da exposiçao a um agente toxico sao variaveis e podem causar um reacção rapida ou imediata a exposição , efeito agudo, podendo manifestar-se através de uma simples tontura até à morte ou provocarem efeitos duradouros ou mesmo permanentes e estamos perante um efeito crónico.

    By Blogger Rita Cavadas, at terça-feira, maio 30, 2006  

  • 1) O alimento de que os seres vivos precisam, proveniente da Natureza e, por isso, na sua forma mais pura, depende de um ciclo vicioso em que intervêm, directa ou indirectamente, diversos factores, dos quais uma fracção mínima está destinada à acção das suas funções vitais. A percentagem restante da totalidade de elementos circulantes entre os organismos e o ambiente diz respeito à existência de elementos com grande possibilidade de se tornarem tóxicos.
    Tóxica é toda e qualquer substância que por ingestão, inalação ou absorção cutânia, pode desencadear um conjunto de reacções nefastas ao organismo. Esta depende de vários factores como a quantidade que penetrou no organismo, bem como a frequência da sua exposição ao mesmo e as características fisiológicas do ser vivo em causa.
    Dado que o Homem é apenas mais um membro na cadeia alimentar, onde os maiores se servem dos mais pequenos/fracos, está sujeito a tudo o que tiver sido confrontado com os animais de níveis tróficos inferiores.
    Quase na mesma situação, encontram-se os gatos do texto. Estes, por se encontrarem na cadeia alimentar cujos consumidores de 1ª ordem haviam consumido mercúrio e tendo em conta o ciclo de vida e a relaçãp presa-predador, foram obrigatoriamente contaminados pela substância acumulada dessa mesma cadeia.
    Apesar de, tanto os humanos como os gatos, se alimentarem dos recursos aquáticos, o efeito produzido pela substância tóxica manifestou-se primeiro nos quadrúpedes. Seria de esperar que, por se encontrarem no mesmo nível trófico, as reacções se dessem na mesma altura, mas, como referi anteriormente, o nível de toxicidade depende de muitos factores, de entre os quais a massa corporal.
    Supondo que a quantidade de seres aquáticos ingerida foi a mesma nos dois casos, há que atentar na diferença de tamanho entre o Homem e o gato. O Homem, por ser de maior estatura, vê a substância nociva mais bem diluída e, por isso, menos prejudicial. A sua acção manifestar-se-á mais tarde, contrariamente à situação dos felinos, que por serem mais pequenos, permitem que a substância ingerida se concentre nos seus tecidos e, por conseguinte, actue rapidamente.
    Um dos factores de toxicidade mais relevantes é, então, a dose de substância ingerida. Dose letal média, DL50, é a concentração de uma substância que causa a morte de 50% de uma população, num período de 14 dias. A dose letal leva à morte do organismo.

    2) De acordo com a definição, empregamos o termo "bioampliação" quando "os metais pesados e os compostos orgânicos sintéticos não são eliminados pelo organismo, acumulando-se, portanto, nas cadeias alimentares".
    Só nos apercebemos de casos de intoxicação em situações extremas, casos em que é afectado um consumidor de ordem elevada. Dado que este obtem energia proveniente de consumidores de menor ordem, implica que estes tenham já ingerido quantidades significativas da substância nociva. Como não é possível descobrir a causa antes da consequência, torna-se inevitável que muitos dos organismos padeçam, uma vez que a cadeia alimentar em causa pode atingir proporções realmente grandes.
    Devemos, por isso, e porque "é melhor prevenir do que remediar" e não nos é favorável danificar a biodiversidade (teria consequências devastadoras para o nosso próprio futuro) evitar o contacto máximo possível entre os produtos em questão e o meio ambiente.

    By Blogger Ana Isabel Lemos, at quarta-feira, maio 31, 2006  

  • Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

    By Blogger Alexandra, at quarta-feira, maio 31, 2006  

  • Peço desculpa mas não me consegui registrar como Marta então optei pelo segundo nome, Alexandra, e também não indiquei o nome da pergunta,por isso volto a perdir desculpa.

    só para não haver mais dúvidas e não descontar nas perguntas, postei outra vez e direitinho. Bigada!!

    By Blogger Alexandra, at quarta-feira, maio 31, 2006  

  • 1) Com as sucessivas descargas na baía de Minamata, acumularam-se ao longo da cadeia alimentar, várias substâncias tóxicas e nocivas, o que levou à acumulação destas no organismo dos animais em contacto com o ambiente contaminado, assim como a acumulação na cadeia alimentar.
    Com a bioacumulação e com a bioampliação começam a surgir as primeiras manifestações de intoxicação de materiais nocivos tanto nos homens como nos animais.
    Neste caso adoeceram primeiro os gatos, devido ao facto da massa corporal destes ser menor, sendo necessário uma quantidade menor de produtos nocivos para adoecerem. Para adoecer o homem, precisava que a substância, nomedamente o mercúrio, se acumula-se no organismo até atingir um valor demasiado elevado de modo a trazer consequências. Conclui-se assim, que a quantidade que o homem consegue acumular já é letal para o gato.

    By Blogger Alexandra, at quarta-feira, maio 31, 2006  

  • 2) Quando ocorre uma descarga de resíduos tóxicos, como aconteceu em Minamata, vai haver uma acumulação de produtos nos organismos,bioacumulação, e posteriormente, como os resíduos não são excretados, dá-se uma acumulação destes ao longo da cadeia alimentar.
    Esta "transmissão" de resíduos ao longo da cadeia alimentar é silenciosa, não se manifestando logo nos primeiros organismos.
    Manifesta-se quando vários organismos tiverem acumulado uma grande concentração de resíduos tóxicos e seguidamente morrem por intoxicação.
    Por isso, é que quando o homem decobre um caso de bioampliação já é tarde, devido ao facto de já vários estratos da cadeia alimentar estarem contaminadas por uma subtância tóxica.

    By Blogger Alexandra, at quarta-feira, maio 31, 2006  

  • Com as sucessivas descargas na baía de Minamata, acumularam-se ao longo da cadeia alimentar, várias substâncias tóxicas e nocivas, o que levou à acumulação destas no organismo dos animais em contacto com o ambiente contaminado, assim como a acumulação na cadeia alimentar.
    Com a bioacumulação e com a bioampliação começam a surgir as primeiras manifestações de intoxicação de materiais nocivos tanto nos homens como nos animais.
    Neste caso adoeceram primeiro os gatos, devido ao facto da massa corporal destes ser menor, sendo necessário uma quantidade menor de produtos nocivos para adoecerem. Para adoecer o homem, precisava que a substância, nomedamente o mercúrio, se acumula-se no organismo até atingir um valor demasiado elevado de modo a trazer consequências. conclui-se assim, que a quantidade que o homem consegue acumular já é letal para o gato.

    By Blogger Alexandra, at quarta-feira, maio 31, 2006  

  • De acordo com o texto, os factos que levam a constatar o surgimento do adoecimento nos gatos primeiro do que as pessoas,são a quantidade de elementos químicos tóxicos presentes no organismo e a relação desta quantidade com a massa corporal do animal.
    Normalmente, os seres vivos só necessitam de uma pequena percentagem de sustâncias químicas para manter as funções vitais.O resto dessa percentagem pode-se apresentar tóxica para o organismo.
    Neste caso, os gatos foram as primeiras vítimas pois tratam-se de animais que apresentam uma massa corporal diminuta em relação à quantidade do elemento tóxico, sendo necessário uma menor quantidade de DL50(dose letal média que é a quantidade de substãncia em análise, admistrada numa dose que mata 50% dos animais em estudo)para que os gatos morram.
    A base de todo este fenómeno ocorre pois como seres vivos necessitamos de nos alimentar de outros animais, formando assim uma cadeia alimentar. Assim, o mercúrio que se acumulou nos lagos foi consumido primeiramente pelas bactérias, que posteriormente foram consumidas por peixes mais pequenos,que mais tarde serviram de alimento a peixes maiores, que também acabaram por ser consumidos pelos gatos, que adoeceram pois consumiram peixes infectados com substâncias tóxicas.

    By Blogger Marisa Monteiro, at sexta-feira, junho 02, 2006  

  • 1) Os gatos adoeceram primeiro porque tendo uma massa corporal muito mais pequena que os homens, uma igual quantidade de mercúrio aplicada aos 2 casos vai ser mais tóxica para os gatos, porque tendo menos massa corporal, o seu organismo vai absorver mais rapidamente o mercúrio e provocar efeitos tóxicos ao seu organismo acabando este por morrer. Os humanos vao absorver essa quantidade de mercúrio, e só ao fim de algum tempo(porque tem maior massa corporal) é que vao sofrer os mesmos danos tóxicos que os gatos sofreram.

    2) Na natureza existem vários ecossistemas, estes tao estruturados de forma a que os seres vivos funcionem como uma cadeia alimentar, quando há uma contaminaçao por parte de uma substância tóxica, esta vai ser absorvida pelos seres vivos constituintes de uma particular cadeia alimentar, a quantidade de substancia tóxica vai aumentando ao longo dessa cadeia até que, quando se descobre a contaminaçao já é tarde de mais pois a maioria dos seres vivos ja absorveu muita substancia tóxica e irá morrer.

    By Blogger pedrinho, at sexta-feira, junho 02, 2006  

  • 1)O facto de o mercúrio ser descarregado no rio, se acumular nas bactérias e, consequentemente, se introduzir nas cadeias alimentares é o principal motivo que permite explicar o facto de os gatos terem sido os primeiros a adoecer. è do conhecimento geral que os peixes constituem o primcipal alimento dos gatos. Assim, verificando-se uma contaminação das águas, é natural que os peixes também possam sofrer afecções provocadas pela acumulação de mercúrio. Tendo em conta a cadeia alimentar que estes animais nos sugerem, isto é, peixes de reduzidas dimensões irão servir de alimento a peixes maiores e ambos poderão constituir alimento para os gatos. Verificando-se este processo, sucessivamente o mercúrio vai-se acumulando ao longo da cadeia alimentar.
    Também devemos ter em conta a reduzida massa corporal dos gato, assim apesar de poderem ingerir reduzidas quantidades de substâncias tóxicas, estas tem sempre efeitos prejudiciais. Podem mesmo atingir rapidamente a DL50, ou dose letal média, isto é, uma quantidade de uma substância que mata cerca de 50% da população que a administrou.
    Em suma, estes são oa principais motivos que contribuem para que os gatos fossem os primeiros seres vivos que adoeceram.

    2)De facto a afirmação é verdadeira. Em casos de bioampliação os metais pesados e compostos orgânicos sintéticos acumulam-se nos organismos, porque não são eliminados, e seguidamente acumulam-se nas cadeias alimentares. Em consequência desta acumulação, pode acontecer que vários organismos, que compõem a teia alimentar sejam afectados, por vezes irreversivelmente.
    Em casos de contaminação, esta tratando-se de um caso de bioampliação, apenas é detectada quando atinge um consumidor de ordem elevada, por exemplo o homem. Assim, antes deste já muitos organismos foram afectados e perturbaram outras cadeias alimentares, logo em muitos casos "já é tarde demias".

    By Blogger catia moreira, at sábado, junho 03, 2006  

  • 2) A afirmação é verdadeira.Quando o Homem se apercebe já é tarde demais pois se obteve o conhecimento deste caso de toxicidade foi porque ja atingiu o topo do patamar da cadeia alimentar(o seu).Assim,já um grande número de espécies foi afectado pois pertencem a níveis inferiores da cadeia alimentar e assim os casos de intoxicação já se alastraram em grande proporção sendo já tarde e díficil controlar.

    By Blogger Marisa Monteiro, at sábado, junho 03, 2006  

  • 1- Pode-se concluir que, o motivo pelo qual os gatos adoeceram primeiro foi por terem uma massa corporal muito menor do que a dos seres humanos, assim, a sua DL50 (dose de um produto que mata 50% de uma população testada) vai ser menor. Devido a este facto, existirão diferentes níveis de toxicidade proporcionais à massa corporal, isto é, quanto menor a massa corporal, mais rapidamente o indivíduo será afectado e quanto maior for a massa corporal mais lenta ou dificilmente o indivíduo poderá ser afectado.

    By Blogger catia matos, at sábado, junho 03, 2006  

  • 2- A afirmação é verdadeira. Isto porque: bioampliação define-se como sendo um fenómeno em que uma substância poluente, entra na cadeia alimentar de um ecossistema e apresenta um acréscimo vertiginoso à medida que é ingerida pelos diversos produtores e consumidores do ciclo. Isto acontece pela incapacidade de digestão da substância, que vai se acumulando ao longo da cadeia .
    Assim sendo, quando esta contaminação é detectada pelo Homem, já é tarde para outros seres de menor ordem pois, por serem menores, foram primeiramente afectados.

    By Blogger catia matos, at sábado, junho 03, 2006  

  • 1) Os gatos adoeceram primeiro porque ao terem menor massa corporal do que o Homem necessitam de um menor DL50 (dose letal que mata 50% dos indíviduos estudados) para morrerem. Ou seja, o valor de DL50 que é necessário para atingir o Homem é superior ao necessário para os gatos devido á massa corporal do Homem ser bastante superior á dos gatos.

    By Blogger Carla, at domingo, junho 04, 2006  

  • 2) Bioampliação dá-se quando existem substâncias tóxicas no ambiente, cujos níveis vão aumentando ao longo da teia alimentar. Contudo quando os níveis de substãncia tóxica são suficientes para serem identificados já grande parte da teia alimentar foi atingida, logo já é tarde demais.

    By Blogger Carla, at domingo, junho 04, 2006  

  • 1-Quando certas substância toxicas são armazenadas em determinados órgãos ou tecidos, em níveis de concentração superiores ao normal designa-se por bioacumulação.Neste caso, o do gato e do homem houve um processo de bioacumulação, mas os gatos adoeceram primeiro pois eles são seres vivos menos complexos e a sua massa corporal é muito menor, enquanto no homem é preciso uma concentração muito elevada de substâncias tóxicas para se sentir os seus efeitos nefastos, no gato basta uma concentração menor.

    By Blogger daniela, at domingo, junho 04, 2006  

  • 2-Esta afirmação é verdadeira, pois ao longo de uma cadeia alimentar existem substãncias tóxicas que se vão acumulando nos seres vivos, processo designado por bioampliação. Assim, ao longo de uma cadeia alimentar a toxicidade vai aumentando e os organismos que estão num patamar mais elevado dessa cadeia apresentam concentrações mais elevadas com consequências nefastas.como o homem é um organismo muito complexo e mais resistente, quando se dá conta da existência de elevadas concentrações de uma substãncia toxica para ele, outros seres vivos que estão num patamar inferior da cadeia alimentar já estão infectados.

    By Blogger daniela, at domingo, junho 04, 2006  

  • 1. Uma cadeia alimentar é constituída pela sequência de organismos que se alimentam uns dos outros. Ao longo da cadeia alimentar há uma transferência de energia e de nutrientes /matéria orgânica. Estas transferências têm aspectos semelhantes, uma vez que se realizam sempre dos autotróficos para os níveis tróficos superiores (herbívoros, carnívoros e decompositores).
    Os decompositores são organismos que se alimentam de matéria morta e excrementos, provenientes de todos os outros níveis tróficos. Este grupo inclui algumas bactérias, fungos, líquenes, insectos, etc.
    Neste caso a fábrica de plásticos descarregava resíduos que continham mercúrio, sendo este um metal pesado – muito tóxico –, num rio que desaguava num local que servia de fonte de alimentação de aldeãos que aí pescavam, dos gatos e aves, que se alimentavam de peixes.
    O fundo dos oceanos, mares, rios, baías, lagos, etc, está coberto por sedimentos. A lama é o sedimento mais comum, embora se encontrem depósitos de partículas de diferentes tamanhos e composições. Estas partículas existentes na água vão servir de alimento às bactérias, logo, se existiram partículas de mercúrio na água, as bactérias que se alimentam delas vão ficar contaminadas, visto que é um elemento não biodegradável. Os peixes por sua vez alimentam-se de plâncton, bactérias entre outras partículas que se encontram em suspensão na água ou até mesmo de peixes mais pequenos. Como o alimento dos peixes e a água em que eles circulam já está contaminada por mercúrio, estes ficam também.
    Posteriormente, um gato que coma peixe, beba daquela água ou apanhe um pássaro (por exemplo uma gaivota) que tenha ingerido peixe proveniente do local contaminado, vai ser também atingido pelo contaminante, podendo ter consequências desastrosas como as descritas no texto.
    Como o Homem tem uma alimentação mais vasta, tratada e diferentes locais de abastecimento alimentar e uma massa corporal superior à do gato (apresentando por isso uma dose letal superior) torna-se mais difícil que as consequências lhe afectem em primeiro lugar.

    By Blogger Diana Pereira, at domingo, junho 04, 2006  

  • 1. Uma cadeia alimentar é constituída pela sequência de organismos que se alimentam uns dos outros. Ao longo da cadeia alimentar há uma transferência de energia e de nutrientes /matéria orgânica. Estas transferências têm aspectos semelhantes, uma vez que se realizam sempre dos autotróficos para os níveis tróficos superiores (herbívoros, carnívoros e decompositores).
    Os decompositores são organismos que se alimentam de matéria morta e excrementos, provenientes de todos os outros níveis tróficos. Este grupo inclui algumas bactérias, fungos, líquenes, insectos, etc.
    Neste caso a fábrica de plásticos descarregava resíduos que continham mercúrio, sendo este um metal pesado – muito tóxico –, num rio que desaguava num local que servia de fonte de alimentação de aldeãos que aí pescavam, dos gatos e aves, que se alimentavam de peixes.
    O fundo dos oceanos, mares, rios, baías, lagos, etc, está coberto por sedimentos. A lama é o sedimento mais comum, embora se encontrem depósitos de partículas de diferentes tamanhos e composições. Estas partículas existentes na água vão servir de alimento às bactérias, logo, se existiram partículas de mercúrio na água, as bactérias que se alimentam delas vão ficar contaminadas, visto que é um elemento não biodegradável. Os peixes por sua vez alimentam-se de plâncton, bactérias entre outras partículas que se encontram em suspensão na água ou até mesmo de peixes mais pequenos. Como o alimento dos peixes e a água em que eles circulam já está contaminada por mercúrio, estes ficam também.
    Posteriormente, um gato que coma peixe, beba daquela água ou apanhe um pássaro (por exemplo uma gaivota) que tenha ingerido peixe proveniente do local contaminado, vai ser também atingido pelo contaminante, podendo ter consequências desastrosas como as descritas no texto.
    Como o Homem tem uma alimentação mais vasta, tratada e diferentes locais de abastecimento alimentar e uma massa corporal superior à do gato (apresentando por isso uma dose letal superior) torna-se mais difícil que as consequências lhe afectem em primeiro lugar.

    By Blogger Diana Pereira, at domingo, junho 04, 2006  

  • 2. Como refere o texto a bioampliação é o processo através do qual os metais pesados e os compostos orgânicos sintéticos quando não eliminados pelo organismo, vão-se acumulando e aumentando ao longo das cadeias alimentares.
    Este fenómeno verifica-se em substâncias lipossolúveis (como o pesticida DDT) ou isótopos radioactivos.
    Quando o Homem se apercebe de um caso de bioampliação, já é tarde de mais para muitos organismos, visto que este só dá conta quando o problema chega ao seu nível trófico ou ao nível económico, atingindo-o directamente. Nós, ao fazermos parte dos níveis tróficos superiores, é normal que as espécies de níveis tróficos inferiores, de que nos alimentamos, já estejam contaminadas.

    By Blogger Diana Pereira, at domingo, junho 04, 2006  

  • 1- Numa cadeia alimentar os vários organismos vão alimentando-se um dos outros, havendo transferência de nutrientes de uns para os outros.
    Deste modo, com a bioacumulação de mercúrio, metal muito pesado – muito tóxico – nos níveis tróficos mais baixos da cadeia alimentar, foi passando para os níveis mais altos.
    Quando tal afectou o nível trófico em que se encontra o gato e o homem, a bioacumulação, verifica-se que o gato adoece primeiro do que o homem, pois os gatos são ser vivos menos complexos, sendo a sua massa corporal muito inferior.
    Então para que o homem sinta os mesmo sintomas que o gato, necessitava de uma maior concentração de substâncias tóxicas

    2-A afirmação é verdadeira, porque ao longo de uma cadeia alimentar existem diversos patamares e a acumulação de uma substância tóxica vai acumulando-se nos vários organismos ao longo da cadeia alimentar, processo designado por bioampliação.
    Então, ao longo da cadeia alimentar o nível de toxicidade vai aumentado e os organismos que estão nos patamares mais elevados vão apresentar uma concentração maior. Posto isto, quando o Homem, ser muito complexo e mais resistente se apercebe de um caso de bioampliação, já é tarde para os organismo que estão nos patamares mais baixos da cadeia alimentar, pois são menos resistentes.

    By Blogger Joana Alexandra, at domingo, junho 04, 2006  

  • 1) O motivo pela qual os gatos adoecem 1º que o ser humano devido à dose letal (DL50) que mata 50% dos individuos, como a massa corporal do ser humano é superior à do gato é precixo maior quantidade tóxica para o ser humano morrer 1º que o gato. Como os peixes de grande porte alimentavam-se de peixes mais pequenos contaminados fez com que esses tambem ficassem contaminados, como o gato e o ser humano comem peixe, as tóxinax vao-se acumulando até atingir valor igual ou superior a DL50.

    By Blogger tania cristo, at domingo, junho 04, 2006  

  • 2) Quando o homem se apercebe de um caso de bioampliaçao, ja é tarde para muitos organismos, pois trata-se de um caso grave de intoxicaçao na cadeia alimentar. como estão contaminados com alto nivel de toxicidade o individuo nao sobriverá.

    By Blogger tania cristo, at domingo, junho 04, 2006  

  • 1. Os gatos alimentavam-se principalmente dos peixes contaminados o lago. A toxicidade de uma substância define-se dose letal, DL50, como a dose de um produto mata 50% de uma população testada. A dose letal é normalmente expressa em miligramas de produto químico por quilograma de massa corporal, pequenas doses da substância tóxica tornam-se letais e como o ser humano apresenta maior massa corporal e tem uma alimentação mais variada são precisas quantidades mais elevadas para a substancia ser letal, por este facto os gatos foram os primeiros a ser contaminados.
    2. A bioampliação consiste na acumulação de substâncias tóxicas no organismo, que vão aumentando ao longo das cadeias alimentares e afecta organismos que não foram directamente expostos. A medida que vamos avançando na cadeia alimenta, os predadores vão consumindo cada vez mais substâncias, pois vai-se alimentar de varias presas diferentes, tendo assim no seu organismo grandes quantidades de substâncias tóxicas, por isso, quando nos apercebemos já é tarde pois os organismos já estão todos num estado avançado de contaminação.

    By Blogger Silvia Ribeiro, at segunda-feira, junho 05, 2006  

  • 1- Pela análise do texto podemos concluir que a DL50 ( concentração atmosférica de uma substância química capaz de matar 50% da população de animais testados, num intervalo de tempo definido) para os gatos é menor do que para o ser humano. Sabendo que o nível de toxicidade é proporcional à massa corporal do indivíduo e os gatos apresentam uma dose corporal muito menor do que a do homem é compreensível que morram com uma concentração de mercúrio que sendo tóxica para eles não o é para o organismo humano.

    By Blogger Lulinha, at segunda-feira, junho 05, 2006  

  • 2-A bioampliação consiste no aumento de substâncias tóxicas ao longo de uma teia alimentar. Esta ampliação resulta da acumulação das substâncias tóxicas, numa primeira fase em organismos pouco complexos, aumentando significamente à medida que passa para o consumidor seguinte. Numa fase inicial esta transmissão não se manifesta de imediato. Só quando vários organismos tiverem acumulado uma grande concentração de resíduos tóxicos ,tendo como consequência a morte por intoxicação, é que o homem se apercebe da bioampliação, sendo já demasiado tarde, pois grande parte da teia alimentar já foi atingida.

    By Blogger Lulinha, at segunda-feira, junho 05, 2006  

  • I) Os gatos foram os primeiros a demonstrar sinais da doença devido a alimentarem-se quase exclusivamente de restos de peixe, esta falta de variedade alimentar conjugada com a pequena massa corporal – que leva a que a DL50 seja manifestamente menor em comparação com organismos de maiores dimensões – minou a resistência dos gatos à exposição a este metal pesado, sendo que os efeitos nefastos do mercúrio foram rapidamente evidenciados.
    Contudo, dado tratar-se de um caso de bioampliação, não podemos afirmar terem sido os gatos a adoecer primeiro, já que para estes mesmos gatos adoecerem, os organismos abaixo de si na cadeia alimentar teriam de estar também eles contaminados.

    II) “Os metais pesados e os compostos orgânicos sintéticos quando não eliminados pelos organismos, vão-se acumulando ao longo das cadeias alimentares - bioampliação.” É esta acumulação ao longo de cadeias alimentares que dita a não sobrevivência de muitos organismos, isto observa-se através da bioacumulação.
    A detecção da infecção por organismos que se encontram num patamar superior da cadeia alimentar, implica que os organismos abaixo desses tenham sofrido uma exposição à substância tóxica, suficientemente cumulativa para provocar a sua morte.

    By Blogger GtPantufax, at segunda-feira, junho 05, 2006  

  • 1- obs: Os Gatos adoeçerão porque eles se alimentavão,tanto da água como de ratos e pequenos insetos,com isso eles forão acumulando quantidade de mercurio no organismo,por sua ves os japones tem mania de comer gatos neste caso o rio era usado praticamente para tudo ,tomar banho proçessar alimentos consumir os peixes do local e muito mas com isso a população se tornou contaminada.

    2-Quando,ocore um caso deste tipo, primero isola os locais de açesso,"digo tudo que se consome de alimento jerados no local depois localisa o problema e interfere-com solusões ambientais,dai analisa caso a caso e modifica os abitos alimentares,sendo que sertos remedios vem a calhar em alguns casos,é isso.

    unidade de assis, gestão ambiental 1

    By Blogger flavio fusilli, at quarta-feira, fevereiro 18, 2009  

  • Acredito que os gatos adoeceram primeiro por não possuírem uma resistência imunológica maior, em relação aos humanos que ingeriram os mesmos alimentos, pois o artigo não informa primeiramente a forma dos gatos se alimentarem, sendo bem provável (pelo menos em sua maioria ) os mesmos estarem se alimentando de restos de comida nos lixo de seus donos ou pela cidade a fora, mas como já observamos tão logo os mesmos efeitos contaminantes iria ocorrer nos seres humanos, bem provável que nos mais idosos e crianças atacando também indivíduos com sistema imunológico baixo

    By Blogger Anderson Freitas, at quinta-feira, fevereiro 19, 2009  

  • O fato de ser tarde para muitos organismos é que muitas vezes pelo menos em um primeiro momento não esperamos ou estamos preparados para lidar com crises, e até encontrarmos respostas positivas para tais problemas muitos organismos já sofreram gravemente, o que infelizmente faz parte de um processo de estudo no meio em que vivemos, atualmente estamos mais preparados pois a medicina e tecnologia avançaram muito, sendo possível diagnosticar contaminações em horas no que resulta em um processo de cura mias rápido gerando menos consequências no meio.

    By Blogger Anderson Freitas, at quinta-feira, fevereiro 19, 2009  

  • 1) os gatos adoeceram primeiro do que os humanos devido ingestão de peixes contaminados pelo mercurio, e como são seres menores a contaminaçaõ teve efeito de maiores proporçoes . ao comer o peixe infectado, a toxicidade passou para o gato, ficando assim também contaminado razão pela qual os gatos adoeceram primeiro do que os humanos. foi, o efeito nefasto do mercúrio, que, em comparação com o ser humano, possuem menor massa corporal. Por isso foi preciso uma menor quantidade de substância tóxica para os gatos morrerem.

    2)
    A bioampliação consiste na acumulação de substâncias tóxicas no organismo,quando ocore um caso deste tipo,O fenômeno acontece pela incapacidade de digestão da substância, que vai se acumulando ao longo da cadeia. No último consumidor, a substância pode estar mais concentrada.

    By Blogger JOEL, at sábado, fevereiro 21, 2009  

  • Neste caso adoeceram primeiro os gatos, devido ao fato da massa corporal destes ser menor, sendo necessário uma quantidade menor de produtos nocivos para adoecerem. Para adoecer o homem, precisava que a substância, nomedamente o mercúrio, se acumula-se no organismo até atingir um valor demasiado elevado de modo a trazer consequências. conclui-se assim, que a quantidade que o homem consegue acumular já é letal para o gato.

    By Blogger lael bernardes, at domingo, fevereiro 22, 2009  

  • 1)A razão pela qual os gatos desenvolveram os sintomas primeiro do que os seres humanos, deve ser pelo maior contato com o ambiente poluido, esses animais provavelmente consumiam peixes ou restos de peixes já contaminados nas margens do rio e da baia, tendo uma estrutura corporal pequena, o acumulo de mercurio ocorreu de uma forma mais rapida e fatal.

    2)Bioampliação é o acumulo de toxinas nos tecidos, onde é mais grave para os consumidores do topo da cadeia alimentar, que registram os mais serios problemas de entoxicação. A afirmação nos mostra o fato de ampliação não demonstrar sintomas até as concentrações de toxinas serem suficientemente elevadas para causarem problemas graves de saude quando relacionados aos seres humanos.

    By Blogger Adriana, at quinta-feira, fevereiro 26, 2009  

  • 1- Os gatos adoeceram primeiro pois, estavam em contato direto e maior com o meio contaminante. O efeito foi rápido pois, o gato possui massa corpórea menor em proporção ao organismo humano.Menor foi a metabolização e sintetização desta substancia no organismo, ocasionando assim, maior toxicidade. No ser humano, ocorre um processo maior de transformação. Há um limite de exposição para esta substãncia, no caso o mercúrio em questão,( não nas formas orgãnicas), que é de 0,04 mg/m³( miligramas por metro cúbico de ar), em até 48 horas/semana( conforme NR- norma Regulamentadora Lei nº6.514). Porém a exposição e o contato permanente com esta substãncia, foi se tornando acumulativa no organismo, ocasionando sinais e sintomas agravantes.

    2- Quando nos deparamos com um caso de bioampliação, já é tarde de mais p/ muitos organismos pois, a acumulação das substãncias tóxicas nos tecidos orgãnicos, aumentam de tal forma, ao longo das cadeias alimentares, podendo infectar organismos que não tiveram contato direto. Em muitas vezes, não há manifestação de sinais e sintomas algum de contaminação, quando estes se manifestam no organismo, principalmente pelos consumidores de topo da cadeias alimentares, as consequencias são graves e muitas vezes irreversíveis. Um exemplo, é na genética(DNA), esta sofre transformações, sendo transferida de geração para geração, assim sucessivamente ao longo das cadeias alimentares.

    By Blogger Jane, at quinta-feira, fevereiro 26, 2009  

  • Os gatos adoeceram primeiro por causa de sua massa corporal é muito menor do que a dos humanos.Precisou uma menor quantidade de substância tóxica para que os gatos morressem pois sendo mais rápido a gestão da substância tóxica pelo organismo do gato.
    A substância é extremamente tóxica o mercúrio que se pode acumular no Homem já é letal para os gatos. no organismo humano essa toxicidade foi-se acumulando até atingir um valor bastante alto que fez com que morressem ou tivessem consequências bastante graves.

    By Blogger bruna, at segunda-feira, março 02, 2009  

  • Os gatos por serem animais viajantes, exploradores por sua natureza entram em contato com muitos tipos de contaminantes em sua cadeia alimentar, podendo ser alimentos contaminados em lixeiras, ratos, pássaros, peixes como uma dieta principal entraram em contato com este produto tóxico que acumulam nos corpos de sua presa, posteriormente contaminando a si próprio por alimentar de sua carne contaminada.
    Mas sendo o principal fator que os animais que entrarem em contato primeiro com o produto tóxico sofrerão danos primeiramente, assim possuindo vários fatores que podem acelerar este processo, metabolismo corporal, massa corporal e outros aspectos que podem determinar a evolução e os efeitos dessa contaminação.

    By Blogger Adriano, at segunda-feira, março 02, 2009  

  • 1)A massa corporea do gato é menor que a do homem,sendo assim o consumo de substancias toxica para que o gato morra é muito menor.
    No homem essa substancia vai se acumulando até atingir um valor que possa ser prejudicial ou até leva-lo a morte

    By Blogger juliana, at segunda-feira, março 02, 2009  

  • A bioampliação é causada pela acumulação de compostos tóxicos nos tecidos, mais grave para os consumidores do topo das cadeias alimentares, onde se registram os mais graves problemas de toxicidade – a concentração de certas substâncias aumenta de nível trófico para nível trófico, ao longo das cadeias alimentares, e afecta organismos que não foram directamente expostos.

    Um dos aspectos mais graves da bioacumulação e da bioampliação é o facto de não aparecerem sintomas até as concentrações no organismo serem suficientemente elevadas para causarem problemas graves de saúde.

    By Blogger juliana, at segunda-feira, março 02, 2009  

  • betim 04/02/09 os gatos por ter a massa corporea menor do que a dos homens os niveis toxicos e a bioacumulacao os leva morte em um curto espaco.no homeno mercurio vai tendo a bioacumulacao ate chegar em um nivel elevado assim levando a morte ou a problemas graves.

    By Blogger fatima, at quarta-feira, março 04, 2009  

  • Devido à fraca imunidade, qualquer pequena doença ou contaminação pode ser altamente perigosa para os gatos. Por isso acredito que tanto as pessoas como os animais foram afetados mais ou menos juntos, porém como os humanos possuem melhores defesas corporais, não se alimentaram dos peixes contaminados crus e possuem uma alimentação melhor e mais diversificada, os gatos foram os primeiros a mostrarem sintomas da contaminação.

    By Blogger Sabrina, at sexta-feira, março 06, 2009  

  • 2- Tanto nas cadeias como nas teias, os seres vivos passam de nível para nível muitas substâncias, inclusive aquelas que o organismo não consegue liberar. Por isso os animais mais complexos (por consequência os que estão bem avançados nos níveis) recebem toda essa toxina, ás vezes quando já passou de uma simples contaminação para uma doença sem cura. Isso é a bioampliação e o meu ponto de vista quanto ao fato de que às vezes já pode ser tarde para salvar um organismo.

    By Blogger Sabrina, at sexta-feira, março 06, 2009  

  • Por serem de pequeno porte os gatos diferentemente dos humanos, são mais suscetiveis a contaminação através do mercúrio,pois ao se alimentarem do peixe contaminado a porção que o gato igeri vai ser maior de substância tóxica levando assim a morte do mesmo.

    By Blogger Salmo Luiz, at domingo, março 08, 2009  

  • (1 Eu entendo que os gatos por apresentarem menor massa corpórea eles ficam mais sujeitos a apresentarem bioacumulação de substâncias contaminântes "mercúrio",em um menor cuto tempo que o homem. (2)pelo motivo de quando chegar no homem o alimento outras espécies já usufruíram do alimento contaminado por meio de absorsão de nutrientes,como,as plantas ou alimento como os gatos.

    By Blogger warlen, at quarta-feira, março 11, 2009  

  • 1- Devido o peixe fazer parte da cadeia alimentar do gato e estar com grande concentração de toxinas, o gato que possui massa corporal menor, o seu metabolismo sintetiza as toxinas primeiro causando dano à sua saúde.

    2- O nosso organismo apresenta sinais que às vezes passa desprcebidos, então quando os sintomas se agravam, o nosso organismo apresenta sequelas devido à exposição pela bioampliação da cadeia alimentar. Não havendo como estabelecer estas sequelas elas podem evoluir até a morte.

    By Blogger Elisa, at segunda-feira, março 16, 2009  

  • 2)Bioampliação muitos organismos estão contaminados pelo facto de um, ou mais, agente tóxico já se encontrar na cadeia alimentar, já
    O homem apercebe-se da “contaminação” quando, quase, no topo da cadeia alimentar há um “caso grave de intoxicação”. A cadeia alimentar é enorme, o que faz com que os seres vivos abaixo do patamar já estão todos contaminados e com alto nível de toxicidade, logo a maior parte desses ser vivos irá morrer.
    sequências estratificadas.Deste modo, na base encontam-se os microorganismos e no topo os seres mais complexos como o Homem.Assim, quando se dá conta que alguma substância está a contaminar alguns organismos.

    By Blogger bruna, at terça-feira, março 17, 2009  

  • Este comentário foi removido pelo autor.

    By Blogger munizcrys, at sábado, março 21, 2009  

  • Este comentário foi removido pelo autor.

    By Blogger munizcrys, at sábado, março 21, 2009  

  • 1.Os gatos adoeciam devido as fabricas de plásticos que descarregavam resíduos que continham mercúrio, em rio que desaguavam em uma Baia onde os aldeão pescavam.A dose letal causava a morte de um organismo no individuo uma determinada substância tóxica depende de factores como a idade, o sexo, o estado de saúde, a eficiência dos sistemas de desintoxicação e a sensibilidade individual.Dose Letal média (LD50): concentração de uma substância que causa a morte de 50% de uma população-teste num período de duas semanas.

    2. Ocorreu acumulação do mercúrio ao longo da cadeia alimentar, em que os carnívoros de ordem mais elevada apresentavam maiores concentrações de mercúrio - bioacumulação. Esta acumulação provocou o aparecimento de sintomas e doenças de uma forma mais grave - bioampliação.
    Quando o individuo vai se dar conta que esta contaminado já é tarde pois é lento e gradual e os primeiros sintomas das concentrações dos composto tóxicos já estão elevados causando danos ao sintomas nervoso do desenvolvimento embrionário

    By Blogger neyva, at sábado, março 21, 2009  

  • Os animais testados com a DL50, foram dizimados obviamente, porque a massa corporal está diretamente relacionada com a dose recebida. Mauricília Ramos

    By Blogger Henrique Ramos, at segunda-feira, novembro 26, 2012  

Enviar um comentário

<< Home